Caldo de Ossos ou Sopa de Ossos, o que é e como fazer em casa?

O caldo de ossos é um verdadeiro elixir de cura usado por muitas culturas ancestrais durante vários séculos.

A comunidade judaica tornou a sopa de galinha um remédio popular para a constipação comum, sem entender completamente os benefícios únicos de saúde deste caldo. Aqui em Portugal, ainda se ouvem as nossas avós a aconselharem as mulheres que dão à luz a ingerirem canja de galinha no período pós-parto pois acreditam que promove uma recuperação mais rápida.

Os 6 principais benefícios do consumo de caldo de ossos

  • Protege as articulações
  • Melhora a digestão e cura a permeabilidade intestinal
  • Reduz a inflamação
  • Melhora a função do sistema imunitário
  • Previne o envelhecimento da pele e fortalece o cabelo
  • Promove a desintoxicação do organismo

O caldo de ossos provém do conhecimento ancestral pois era uma forma que os nossos antepassados tinham de aproveitar todas as partes de um animal. Ossos e medula óssea, pele e pés, tendões e ligamentos não são ingeridos diretamente mas podem ser fervidos durante horas e até dias. Esta fervura faz com que os ossos e os ligamentos libertem nutrientes de cura, como colagénio, prolina, glicina e glutamina que têm o poder de transformar a nossa saúde.

O caldo de ossos é uma poderosa “arma” para regenerar o nosso intestino e para dar ao corpo os nutrientes de que ele precisa. Tudo isso graças ao efeito protetor do colagénio, e ao efeito regenerador da glutamina e de outros aminoácidos, bem como à sua riqueza em minerais e em condroitina. O caldo de ossos promove a saúde do nosso sistema digestivo,  combate a permeabilidade intestinal, recupera e melhora a capacidade de absorção do intestino e repõe nutrientes vitais para as funções do organismo. Além de todas as células beneficiarem deste caldo, quem beneficia em particular, é o nosso sistema imunitário.

A magia do colagénio

O colagénio é a proteína encontrada no tecido conjuntivo de animais vertebrados. No caldo de ossos é ele que produz gelatina, um dos primeiros alimentos funcionais usados ​​como tratamento médico na China antiga. O Dr. Francis Pottenger e outros pesquisadores de classe mundial descobriram que a gelatina e o colagénio têm os seguintes benefícios:

  • A gelatina ajuda pessoas com alergias alimentares e sensibilidades a tolerar esses alimentos, incluindo leite de vaca e o glúten.
  • O colagénio protege e suaviza o revestimento do aparelho digestivo e pode ajudar a curar os sintomas de IBS, Crohn, colite ulcerativa e refluxo ácido.
  • A gelatina promove o equilíbrio e o crescimento probiótico.
  • O caldo de ossos aumenta o colagénio, reduzindo o aparecimento de rugas e eliminando a celulite.
  • Como a gelatina ajuda a decompor as proteínas e suaviza o revestimento do intestino, pode ser útil para a síndrome do intestino permeável e para os distúrbios auto-imunes que o acompanham.
  • A gelatina fornece minerais para a construção óssea de maneira facilmente absorvível, prevenindo a perda óssea e reduzindo a dor.
  • Outro benefício incrível do colagénio encontrado no caldo de ossos é que ele tem o poder de fazer maravilhas à tua pele! De acordo com Donna Gates, autora do livro “Ecologia Corporal”, o caldo de ossos beneficia a pele porque a torna flexível e pode diminuir a celulite!

Aminoácidos que curam

A gelatina no caldo de ossos contém aminoácidos “condicionais” ou “não essenciais”, são eles a arginina, glicina, glutamina e prolina. Estes aminoácidos também contribuem para as propriedades curativas deste caldo.

Os aminoácidos não essenciais são necessários sob algumas condições. O nosso organismo não os produz muito bem se estivermos doentes ou sob stress. Kaayla Daniel aponta que as dietas ocidentais, pesadas em hidratos de carbono processados, produtos animais de baixa qualidade e desprovidas de sopas e caldos caseiros, tornam estes aminoácidos cronicamente essenciais.

Qual a função dos aminoácidos não essenciais?

Arginina

  • Favorece a função do sistema imunitário e a cicatrização de feridas
  • Favorece a produção e a libertação da hormona do crescimento
  • Ajuda a regenerar as células hepáticas danificadas
  • Favorece a produção de espermatozóides

Glicina

  • Previne a perda de tecido proteico como os músculos
  • É usada para fazer sais biliares e glutationa
  • Ajuda a desintoxicar o corpo de produtos químicos e age como antioxidante
  • É um neurotransmissor que melhora o sono, a memória e o desempenho mental

Prolina

  • Ajuda a regenerar a cartilagem e a curar as articulações
  • Reduz a celulite e torna a pele mais flexível
  • Ajuda a reparar o intestino permeável

Glutamina

  • Protege o revestimento intestinal
  • Melhora o metabolismo e a construção muscular

O que a ciência revela sobre os incríveis benefícios para a saúde associados ao caldo de ossos

Os pesquisadores de nutrição Sally Fallon e Kaayla Daniel, da Fundação Weston A. Price, explicam que o caldo de ossos contém minerais em formas facilmente absorvidas pelo teu organismo: cálcio, magnésio, fósforo, silício, enxofre e outros. Contém ainda sulfato de condroitina e glucosamina, os nutrientes vendidos em forma de suplemento para reduzir a inflamação, a artrite e as dores articulares.

Um estudo sobre caldo de galinha conduzido pelo Centro Médico da Universidade de Nebraska está a investigar o que torna esta sopa tão benéfica para gripes e constipações. Os pesquisadores descobriram que os aminoácidos que foram produzidos durante a confeção do caldo de galinha reduziram a inflamação no sistema respiratório e melhoraram a digestão. Além disso, a pesquisa demonstra que este caldo pode impulsionar o sistema imunitário e curar distúrbios como alergias, asma e artrite.

Caldos pré-feitos, sim ou não?

A maioria dos caldos comprados nos hipermercados não são “REAIS”. As empresas usam aromas de carne produzidos em laboratório e adicionam-nos aos cubos de caldo, às misturas para sopas e aos molhos. Além disso, os fabricantes começaram a usar o glutamato monossódico (MSG), que é reconhecido como um aroma de carne, mas na realidade é uma neurotoxina.

Se queres um verdadeiro caldo de ossos, podes fazê-lo em casa, a receita está no final do artigo! Só precisas de ingredientes da melhor qualidade possível.

Antes de preparares a receita, é importante teres em conta os seguintes cuidados:

  1. O caldo de ossos pode ser feito a partir dos ossos de qualquer animal, sendo os mais populares os de frango, peru, carne bovina, cordeiro e carne de veado.
  2. Deves usar o fogão sempre a baixa temperatura.
  3. Deves escolher apenas ossos de animais de pasto ou criados ao ar livre ou, na falta destes, de carne bio. As partes que contêm mais colagénio (gelatina) são o joelho e as patas.
  4. Opta por adicionar vegetais (de preferência biológicos) pois são uma fonte de vitaminas, minerais e fibra e vão dar ao caldo um sabor suave e agradável.
  5. Para extrair toda a gelatina, os aminoácidos e os minerais dos ossos, adiciona uma colher de sopa de vinagre de cidra no início da cozedura.
  6. No final da primeira hora de cozedura, retira, com uma escumadeira, as impurezas que surgem na superfície do caldo.
  7. Armazena o caldo em frascos de vidro (não encher até cima, senão podem partir) e guarda no congelador para usar durante toda a semana. Podes beber o caldo ou podes adicioná-lo a sopas, tornando-as mais ricas. Também podes guardá-lo em cuvetes de gelo, para adicionar posteriormente a outras receitas.

 



Receita de Caldo de Ossos ou Sopa de Ossos

Ingredientes:

  • 2 ossos de vitela de pasto (cortados em pedaços)
  • 1 carcaça de frango criado ao ar livre
  • 3 talos de aipo
  • 1 cebola
  • 2 cenouras
  • 3 dentes de alho
  • 2 folhas de louro
  • 1 colher de sopa de vinagre de cidra
  • 1 pitada de sal grosso integral
  • 2 litros de água sem cloro

Preparação:

  1. Colocar os ossos numa panela (de inox ou porcelana), adicionar 2 litros de água e o vinagre de maçã.
  2. Tampar e deixar cozinhar entre 4 a 6 horas, sempre a baixa temperatura. A água deve fervilhar muito ligeiramente (borbulhar), mas nunca ferver muito forte.
  3. Nos últimos 40 minutos de cozedura, introduzir os vegetais e a pitada de sal grosso e deixar cozinhar em lume brando.
  4. No final utilizar um coador para aproveitares apenas a água do caldo.
  5. Podes aproveitar os legumes para servir numa refeição.

 

Fontes:

Prof. Doutor António Marcos
Dr.axe

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.