Dieta cetogénica: a cura para diversas doenças?

A dieta cetogénica, também conhecida como ketogénica, tem-se tornado famosa nos últimos tempos pelos excelentes resultados na perda de peso e pelos inúmeros benefícios no bem-estar geral.

Utilizada durante milhões de anos pelos nossos antepassados, foi originalmente repescada em 1920 para tratar casos de epilepsia mas perdeu popularidade quando surgiram as drogas anti-convulsivas.

Esta dieta caracteriza-se principalmente pela quantidade de gordura ingerida, uma vez que varia entre 60% a 80%. Já a ingestão de proteína é moderada, entre 20% a 30% e a ingestão dos hidratos de carbono é muito baixa, entre 5% a 10%. Além disto, a dieta privilegia alimentos de boa origem.

A Wikipédia define a dieta cetogénica como: “uma dieta com alto teor de gordura, proteína adequada e baixo teor de hidratos de carbono que é usada em medicina, principalmente, para tratar epilepsia de difícil controlo em crianças. 

Esta dieta força o corpo a queimar gordura em vez de hidratos de carbono. Normalmente, os hidratos de carbono contidos nos alimentos são convertidos em glicose, que é então transportada ao redor do corpo e é particularmente importante no estímulo da função cerebral. No entanto, se houver poucos hidratos de carbono na dieta, o fígado converte a gordura em ácidos gordos e corpos cetónicos. Estes corpos cetónicos passam para o cérebro e substituem a glicose como fonte de energia. Um nível elevado de corpos cetónicos no sangue, um estado conhecido como cetose, leva a uma redução na frequência de crises epilépticas. [1]

Foram estudados possíveis usos terapêuticos para a dieta cetogénica para vários distúrbios neurológicos, além da epilepsia: doença de Alzheimer, esclerose lateral amiotrófica, autismo, cancro cerebral, dor de cabeça, neurotrauma, dor, doença de Parkinson e desordens do sono. [3]

A dieta diverge das abordagens populares Atkins e Paleo, que geralmente recomendam muita proteína para uma saúde ideal.

No entanto, quando a proteína é consumida em excesso, o corpo converte-a em glicose através do processo de gliconeogénese, logo se a glicose não for utilizada pelo corpo como energia, será armazenada como gordura. Dietas ricas em proteína também podem levar ao dano e ao envelhecimento celular. A ingestão moderada de proteína é um aspecto importante da dieta cetogénica e a razão pela qual ela funciona para perda de peso e cura de outras condições.

A chave para o sucesso cetogénico é a alta ingestão de gorduras boas, como proteína de animais selvagens ou alimentados em pasto, ovos, manteiga e óleos como óleo de coco, azeite e óleo MCT. A gordura boa repara as nossas células, ao curar as membranas celulares, que são compostas por gordura. Sem gordura dietética adequada, especialmente colesterol e gordura saturada, os nossos corpos ficam inflamados e podem desenvolver doenças. No entanto, quando comemos muita gordura saudável e poucos hidratos de carbono, as nossas células regeneram-se e a inflamação diminui bem como o excesso de peso.

Nota: Estar em estado de cetose nutricional é seguro e diferente da cetoacidose diabética, uma complicação com risco de vida da diabetes que ocorre quando o corpo produz níveis muito altos de cetonas em resposta à falta de insulina. É importante trabalhar com um profissional de saúde ao iniciar qualquer dieta nova ou plano de saúde.

7 Razões para adotares a dieta cetogénica

Ajuda a queimar gordura e a reduzir a inflamação

Na dieta cetogénica as tuas células queimam gordura como combustível em vez de açúcar, e o teu corpo torna-se numa máquina de queimar gordura. As células só podem usar duas fontes de energia: açúcar ou gordura. O açúcar queima como um combustível “sujo”, enquanto a queima de gordura é limpa.

Imagina que estás a acender uma fogueira: quando colocas madeira no fogo, crias fumaça e desperdício, como açúcar no corpo. Quando acendes um fogão com gás natural, o gás queima de forma limpa, assim como a boa gordura dietética.

Como a gordura queima de forma limpa ocorre menos oxidação celular e, consequentemente, menos inflamação celular. É por isso que a dieta cetogénica é exceptional para reduzir a inflamação. Além disso, como os receptores hormonais residem na membrana celular, uma redução na inflamação da membrana torna a dieta muito eficaz para a cura de condições relacionadas com hormonas, incluindo a resistência à perda de peso.

Um estudo feito em 2004 [4], demonstrou que a dieta cetogénica promove a perda de gordura abdominal, o local mais propício do corpo para armazenar gordura. A gordura da barriga está ligada à síndrome metabólica, doença cardiovascular e diabetes.

Clareza e foco mental

Um dos primeiros benefícios que provavelmente notarás ao seguir uma dieta cetogénica é que o teu cérebro fica mais afinado. A inflamação neurológica é traiçoeira e tem sido associada à depressão, ansiedade e baixa função cognitiva.

A inflamação está sempre presente no corpo. Em níveis baixos poderá ser vantajosa, no entanto, muito rapidamente se torna um problema. Embora existam muitas estratégias para combater a inflamação desnecessária, uma dieta cetogénica é uma ferramenta poderosa para se ter.

Energia abundante

Ao seguir a dieta cetogénica a quantidade de energia aumenta por várias razões.

  • Inflamação baixa
  • Regulação positiva da biogénese mitocondrial
  • Mais ATP por molécula de cetona vs glicose
  • Açúcar no sangue estável

Estes benefícios juntos aumentam drasticamente a produção de energia no corpo. As mitocondrias são basicamente as tuas fábricas de energia. Menos inflamação, produção de energia mais eficiente e mais fábricas de produção de energia resultam num aumento geral no potencial energético do teu corpo.

Mantém-te saciado

Comer bastante gordura boa e proteína mantém-te saciado, controla o apetite naturalmente e, assim, ajuda no controlo de peso. Não há mais contagem de calorias: só precisas de “escutar” a tua fome. Durante anos, fomos aconselhados a ter uma dieta baixa em gorduras e com alto teor de hidratos de carbono para permanecermos saudáveis ​​e em bom estado, mas essa forma de comer deixou-nos gordos, doentes e famintos. Precisamos de dar aos nossos corpos o combustível certo para o controlo natural do peso e a função ideal.

Diminui os “cravings”

Muitas pessoas não percebem o quanto as suas vidas giram em torno da próxima refeição. A fome súbita e intensa e as mudanças de humor são vistas como comuns e normais na nossa sociedade. Na realidade, isso é causado pela instabilidade crónica do açúcar no sangue que sinaliza ao cérebro que estás a morrer de fome. É aqui que vem o desejo repentino de comer AGORA.

Se costumas ter muitos ataques de fome, provavelmente estás a lidar com a instabilidade do açúcar no sangue.

Quando entras num estado de cetose, o açúcar no sangue fica equilibrado, fornece energia estável ao cérebro e elimina completamente os desejos. Muitas pessoas relatam que mal pensam em comida entre as refeições principais.

Efeito anti-envelhecimento

Existem muitas teorias sobre o que causa o envelhecimento. Até há pouco tempo, acreditava-se que dependia apenas da taxa de encurtamento dos telómeros. O que estamos a começar a entender é que a saúde mitocondrial pode ser mais importante.

Como as mitocondrias têm um impacto tão profundo na produção de energia, nos níveis de inflamação e na expressão genética (e, portanto, na função geral do corpo), surgiu a teoria mitocondrial do envelhecimento [5].

De facto, acredita-se que outras estratégias anti-envelhecimento, como o jejum prolongado, promovem a saúde mitocondrial e a biogénese.

Menor risco de doenças crónicas

Finalmente, e como conclusão, uma dieta cetogénica pode proteger o teu corpo contra uma ampla gama de processos de doenças. A combinação de efeitos anti-inflamatórios, juntamente com a melhoria da função mitocondrial, simplesmente permite que o corpo cure e mitigue os processos da doença com muito mais eficácia.

Pode ser difícil conceituar, mas uma grande parte das doenças crónicas modernas está enraizada na inflamação crónica e na disfunção mitocondrial. Apenas uma pequena lista pode incluir:

  • Cancro
  • Doenças auto-imunes
  • Depressão
  • Ansiedade
  • Processos Neurodegenerativos
  • Autismo
  • Fadiga crónica
  • Fibromialgia
  • Diabetes
  • Doença cardíaca

Esta lista continua mas provavelmente já estarás a começar a entender as implicações de se ter mitocondrias saudáveis. Uma dieta cetogénica é uma estratégia fundamental para reduzir o risco de muitas das doenças crónicas que enfrentamos hoje.

Num próximo artigo irei-te explicar-te, pormenorizadamente, quais os alimentos que compõem a dieta cetogénica. Entretanto podes ver aqui algumas das nossas receitas cetogénicas!

Fontes:

  1. Wikipédia
  2. Dr. Pompa – The Ketogenic Diet
  3. Dr. Jockers – 9 Proven Benefits of the Ketogenic Diet

Autora: Marta Cunha
Coach alimentar e de saúde


Se estás a lidar com algum desafio de saúde, podemos ajudar-te a ultrapassá-lo. Conhece o nosso serviço de Coaching Alimentar e de Saúde aqui!

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.