Tratar e prevenir a infecção urinária, naturalmente!

As infecções do trato urinário (ITU) estão entre as doenças infecciosas mais comuns na prática clínica, particularmente em crianças, adultos jovens e mulheres sexualmente ativas.

Normalmente, são tratadas com antibióticos. Hoje vou dar-te algumas formas de tratamentos alternativos e também preventivos.

Antes de ser diagnosticada com a artrite reumatóide, tive várias infecções urinárias e candidíases. O que eu não sabia na altura é que tanto as infecções como as doenças auto-imunes, têm todas a mesma origem: o intestino.
Neste caso em particular das infecções do trato urinário, a qualidade da nossa flora intestinal tem um papel fundamental, já que 90% destas infecções têm como causa a E. coli, uma bactéria que passa do trato intestinal para o urinário.

O que é e quais os sintomas da infecção urinária nos adultos?

O trato urinário acima da uretra é estéril em pessoas saudáveis, mas a uretra é normalmente colonizada com muitos tipos diferentes de bactérias. Uma ITU pode ser definida como sendo a invasão e multiplicação de bactérias nos tecidos do trato urinário, desde a uretra até aos rins.

A infecção do trato urinário baixo, quando sintomática, exterioriza-se clinicamente pela presença habitual de dor ao urinar, urgência em urinar, aumento do número de vezes em que se vai urinar e dor supra-púbica (acima da região púbica). O aspeto da urina pode também mudar, pode ficar turva, ter a presença de sangue e um cheiro mais forte. A febre, neste caso, não é comum.
Quando se constrói a história clínica da pessoa, a ocorrência prévia de quadros semelhantes, diagnosticados como cistite, deve ser valorizada.

A infecção do trato urinário alto (pielonefrite), que habitualmente se inicia como um quadro de cistite, é habitualmente acompanhada de febre – geralmente superior a 38º – de calafrios e de dor lombar, que pode ser só de um lado ou de ambos os lados. Estes três sinais e sintomas constituem uma tríade que está presente na maioria dos quadros de pielonefrite. A dor lombar pode irradiar para o abdómen ou para o(s) flanco(s) e, mais raramente, para a virilha, situação que sugere mais fortemente a presença de cálculo, com ou sem infeção.
A maioria das pessoas com pielonefrite refere história prévia de cistite, geralmente detetada nos últimos seis meses.

Como prevenir as infeções urinárias

As pessoas que já tiveram uma infecção urinária estão mais propensas a desenvolver outra, caso o tratamento da primeira infecção não tenha sido eficaz em termos de remoção da bactéria e dos seus biofilmes. Os biofilmes são comunidades de bactérias altamente estruturadas, coordenadas e funcionais. A associação dos organismos em biofilmes constitui uma forma de proteção ao seu desenvolvimento, favorecendo relações simbióticas e permitindo a sobrevivência em ambientes hostis.

Para prevenir uma infecção urinária é importante ter os seguintes cuidados:

  1. Beber muitos líquidos ao longo do dia, especialmente água e chá, pois ajuda a expulsar as bactérias do sistema urinário. Evita portanto que as bactérias se fixem nas paredes do trato urinário.
  2. Urinar com frequência, e quando a vontade surge, assegura de que as bactérias não estão a proliferar na urina que fica na bexiga.
  3. Evitar a prática de sexo anal alternado com sexo vaginal uma vez que aumenta bastante a probabilidade de desenvolver uma infecção urinária.
  4. Os cuidados de higiene são outro fator importante, especialmente nas mulheres. Estas devem limpar-se da frente para trás para evitar que as bactérias do intestino não entrem na uretra. É também aconselhado o uso de roupa interior em algodão e evitar usar roupa muito justa.
  5. Evitar o uso de espermicidas pois estes causam irritação e permitem que as bactérias cresçam. O uso de preservativos sem lubrificação também podem causar irritação, são portanto aconselhados os preservativos com lubrificantes que não contêm espermicidas.
  6. A toma regular de probióticos é um dos remédios mais promissores para prevenir a ITU (especialmente as recorrentes) devido ao desenvolvimento da resistência bacteriana. Uma investigação publicada no Indian Journal of Urology explica que a flora bacteriana benigna é crucial para prevenir o crescimento excessivo de microorganismos que levam à doença. O uso de antibióticos destrói a flora bacteriana benéfica, e as bactérias patogênicas são seletivamente habilitadas a crescerem em excesso.
    Os probióticos ajudam a apoiar a flora normal do corpo humano que serve como uma linha de defesa. Comer alimentos fermentados também ajuda a restaurar a flora natural do corpo e recolonizar a bexiga com bactérias úteis. Alguns dos alimentos fermentados mais saudáveis ​​incluem kimchi, iogurte (de leite de coco), probiótico, chucrute e kombucha.
  7. Alguns estudos sugerem que o suco de cranberry (arando vermelho) pode diminuir o número de ITUs que uma pessoa desenvolve ao longo de um período de 12 meses, particularmente para mulheres com ITUs recorrentes. Embora existam provas limitadas ou variadas a respeito da capacidade do cranberry para gerir os sintomas da ITU, há evidências de que os cranberries podem ser usados ​​como uma estratégia preventiva. Estudos em animais mostram que os produtos de cranberry parecem funcionar inibindo o crescimento e colonização de bactérias que causam infecção, incluindo E. coli.
  8. Uma alimentação geneticamente adequada com alimentos frescos e naturais mantém o sistema imunitário e o intestino saudáveis. Um sistema imunitário alerta é importante para combater qualquer bactéria que consiga passar para o trato urinário. E um intestino saudável não permitirá a proliferação de bactérias malignas.
  9. Evitar o stress ou procurar formas de relaxamento como a meditação. O stress excessivo, além de outras coisas, prejudica o normal funcionamento do sistema imunitário, permitindo assim que as bactérias cresçam.

A minha experiência pessoal

Recentemente tive um episódio de uma infecção do trato urinário. Acordei com urgência em urinar, desconforto acima da região púbica e a urina já tinha sangue. Além disso, sentia-me muito fraca com sintomas de febre. Há muitos anos que tal não me acontecia e acredito que o stress terá sido um fator importante para despoletar a situação.

O que fiz para tratar a infecção?

  1. Bebi muitos líquidos como água e chá;
  2. Descansei. Quando o corpo pede descanso, não devemos resistir, portanto quando sentimos necessidade de descansar, devemos fazê-lo;
  3. Fiz jejum controlado. Aliado ao descanso, permite que o corpo concentre as suas energias no combate à infecção e permite recuperar mais rapidamente;
  4. Tomei suplemento de arando vermelho (cranberry), vitamina C e um bom probiótico;
  5. Comi um alho cru a cada refeição.

A urgência em urinar e o sangue desapareceram em 4 horas. Ao final do dia já não tinha sintomas da infecção. No entanto, para tratar a infecção eficazmente, continuei com a suplementação até acabar e mantive os cuidados mencionados na prevenção.

Apesar do que sugeri ter funcionado comigo, é muito importante que os tratamentos naturais sejam supervisionados por um terapeuta. As infecções urinárias podem tornar-se num problema complicado e sério, caso atinjam os rins.

Autora: Marta Cunha

Fontes:
https://draxe.com/home-remedies-for-uti/
https://www.portaldadialise.com/articles/infeccao-do-trato-urinario-itu


Se sofres de infeções urinárias recorrentes, podemos ajudar-te através de uma sessão de coaching de saúde. A sessão pode ser presencial ou online. Clica aqui para agendares a tua sessão.

2 Replies to “Tratar e prevenir a infecção urinária, naturalmente!”

  1. Olá!
    Qual probiotico vc usou?

  2. Olá Silvana, usei o 20 billion da Douglas Labs mas também gosto muito deste da Now Foods: http://bit.ly/2RUv9Fb

    Grata pela mensagem!

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.